De segundas às quintas das 8h às 19h e sextas das 8h às 18h
47 3433-8357       47 99790-4377

Cabelos

Cabelos

Os cabelos exercem funçao social importante, além de serem um adorno para a face.

Do ponto de vista funcional, servem como proteçao aos raios solares.

De acordo com a Sociedade Brasileira de Dermatologia, a queixa de queda de cabelos está entre as dez mais frequentes nos consultórios dermatológicos, especialmente em mulheres e adultos jovens sendo a alopecia androgenética a causa mais comum em ambos os sexos.

Observa-se que 88% das mulheres com Alopecia Padrão Feminino referem efeitos negativos em sua vida decorrente da queda de cabelos, 75% apresentam baixa auto estima e 50% problemas sociais.

Milhões de pessoas perdem cabelo. Algumas visualizam seus cabelos crescerem novamente sem fazer nada e outras precisam de tratamento para que voltem a crescer; e algumas vezes, o cabelo não volta a crescer.

As causas para a perda de cabelo são muitas. Quando a perda de cabelo começa de repente, a causa pode ser devido à doença, dieta, medicamentos, ou parto. Se a perda de cabelo é gradual e se torna mais perceptível a cada ano que passa, a causa pode ser hereditária. Certas práticas de cuidado de cabelo também podem causar queda de cabelo.

As causas mais comuns são:
  • Alopecia Androgenética: Afinamento do cabelo e/ou calvície.
  • Alopecia Areata : Perda de cabelos em placas de formato redondo no couro cabeludo ou em outras áreas do corpo. As áreas da perda de cabelos são totalmente “peladas”.
  • Alopecia Cicatricial: doença do couro cabeludo que causa destruição do folículo piloso ( pêlo) provocando a substituição do pelo pelo tecido cicatricial.
  • Doenças como anemia e doenças da tireóide
  • Infecção Grave, febre alta, cirurgias extensas
  • Alguns tratamentos para o câncer como radioterapia e quimioterapia
  • Micose do couro cabeludo
  • Tricotilomania : compulsão por arrancar os cabelos, denotando perfil de doença psiquiátrica
  • Pós parto – menopausa – Stress grave
  • Perda de peso – dieta pobre em proteínas e ferro –
  • Anorexia – Bulimia
  • Excessiva ingestão de vitamina A.
  • Alguns medicamentos em uso
  • Hábitos de cuidados com os cabelos como alisamentos, clareamento, permanente, chapinhas, elásticos, lavagens inadequadas, escovação excessiva.

O tratamento será direcionado para a causa da queda de cabelo, para isso, antes, será feito exame físico dos cabelos, dermatoscopia como coadjuvante, biopsia em alguns casos, tricoscopia e tricograma e o tratamento propriamente dito – que poderá ser só tópico/ tópico e sistêmico/ Infusão de medicamentos no local e mais recente a fotobioestimulação para fortalecimento e melhora da nutrição capilar.

A Alopecia Androgenetica Masculina é androgeno dependente e incia-se após a puberdade. Sua progressao é variável, sendo mais exuberante quanto mais cedo for o início.

A Alopecia de Padrão Feminino, costuma apresentar-se entre a terceira e quarta décadas da vida, é caracterizada  por afinamento difuso dos cabelos, mostrando o aumento do repartido central. Na fase inicial pode haver queda de cabelos seguida da reduçao da densidade do fio. Ocorre piora progressiva após a menopausa.

Efluvio Telógeno: Outra causa bastante frequente. É a perda difusa dos cabelos devido à algum estímulo que afete o ciclo capilar – os folículos que estao em fase de crescimento (anágeno) passam prematuramente para a fase de repouso (telógeno) devido à fatores fiosiológicos ou de stress. O principal sintoma é a queda.

A densidade normal do cabelo pode estar reduzida em até 50% antes de se tornar evidente clinicamente. Sensaçao dolorosa no couro cabeludo acontece em 30%.

Carência nutricional é um dos fatores mais relevantes, como deficiência proteica, de ferro, zinco e biotina – elementos importantes na formaçao dos cabelos. Outros fatores como parto, doenças sistêmicas,  técnicas para alisar os cabelos, tinturas de cabelo, levam à piora do quadro de alopecia.

DIAGNÓSTICO

O diagnóstico correto é importante para direcionar a terapia que irá identificar e tratar a(s) causa(s), e deve ser feito de forma criteriosa:

  • História Clínica:- Início da queda, calvície familiar, doenças recentes, dietas e trauma. Medicamentos em uso, inclusive vitaminas. As mulheres história menstrual, uso de contraceptivos, gravidez, abortos.
  • Análise Laboratorial:- Importante para identificar causas orgânicas.
  • Teste de Traçao:- Traçao leve a moderada exercida nos cabelos. Somente alguns fios devem ser removidos, se forem retirados mais de 5 fios, o teste é positivo.
  • Dermatoscopia do couro cabeludo e dos cabelos:- O dermatoscópio é uma importante ferramenta usada para auxiliar o diagnótico da causa, e a mais atual. Certos aspectos da Alopécia Androgenética podem ser melhor avaliados com o uso do dermatoscópio, uma vez que estágios precoces da doença podem passar despercebidos ao exame clínico. Outros sinais também podem ser encontrados, já que existem um número cada vez maior de desordens do couro cabeludo.
  • Biópsia do couro cabeludo:-  Método cirúrgico usado em algumas situaçoes, como suspeita de alopecia androgenética, evidências de diminuiçao do diâmetro dos fios. A biópsia pode confirmar o diagnóstico de Efluvio Telógeno e excluir outras causas.
  • Tricograma:-  É um exame que analisa o cabelo em um determinado momento. Alteraçoes fisiológicas e anatômicas do pelo podem ser identificadas através desse exame.
TRATAMENTOS DISPONÍVEIS

O objetivo dos tratamentos é aumentar a cobertura do couro cabeludo e retardar a progressão da queda. Isso será feito através de um programa de tratamento, individualizado para cada paciente, de acordo com o diagnóstico.

Clinicamente será tratada a doença por trás da queda de cabelos, quando essa existir.

Além dos vários medicamentos para tratar a Alopecia conheça outros tratamentos de sucesso:

Laser de Diodo:

Fonte de luz com comprimentos de onda que variam de 600 – 1200 nm (vermelha ou infra-vermelha), com efeitos terapêuticos. Essas ondas de luz agem como fotobioestimulador, cujo alvo sao as célular totipontentes – stem cell localizadas no bulbo capilar – bulge. Seu mecanismo de açao nao é bem conhecido, porém observa-se como resultados dessa terapia: Estímulo do crescimento dos cabelos, diminuiçao do processo inflamatório, aumento da densidade capilar, reversao da fase de repouso do ciclo do cabelo ( telógeno) para a fase ativa (anágena), além da melhora da microcirculaçao sanguínea capilar.

Microinfusao de Medicamentos no Couro Cabeludo:

Técnica que consiste na liberaçao intradérmica limitada de susbstâncias farmacêuticas e/ou vitaminas e aminoácidos através de micropunturas na pele realizadas com agulha, que segue um um padrao de tamanho e espessura exato para a eficácia do tratamento. Muito utilizado em mulheres com Padrao Feminino de Perda de Cabelos, Alopecia Androgenética Masculina e em algumas outras patologias do Cabelo.

Microagulhamento Cirúrgico Capilar:

O microagulhamento capilar, é uma nova técnica segura e eficaz para o tratamento da Alopecia Androgenética Masculna e para a Perda de Cabelos Padrao Feminino. A induçao do  novo crescimento dos cabelos acontece através da liberaçao dos fatores de crescimento derivados das plaquetas e fatores de crescimento epidérmicos, que aumentam devido á ativaçao plaquetária; ativaçao das células totipotentes – stem cells, no bulbo capilar – bulge e a superexpressao dos genes relacionados ao crescimento dos cabelos, entre eles os fatores de crescimento endotelial vascular e B catenina.

Técnicas Combinadas: 

Muitas vezes uma só terapia nao é suficiente ou é insatisfatória, dependendo do grau de alopecia que o paciente possui. Nesse caso a associaçao das técnicas acima é o ideal para a obtençao de bons resultados.

Contato

Marque sua Consulta